Das Lutas

Coletivo

NÃO VOTE, REAJA: BOICOTAR A FARSA ELEITORAL DA SUPREMACIA BRANCA

Captura de Tela 2016-06-26 às 09.41.26

Por Campanha Reaja ou será Morta, Reaja ou será Morto

A crise institucional da casa grande que assistimos agora, se apresenta como uma luta intestinal entre as diversas frações do poder. Uma briga encarniçada entre setores do capital, da supremacia branca e dos partidos da ordem, todos estes: gestores e responsáveis diretos pelo holocausto do nosso povo. Nós, da Campanha Reaja, não queremos disputar o controle da máquina de dilacerar corpos negros, nós queremos destruí-la.

Somos um movimento da maioria negra, de base comunitária, organizado a partir de valores ancestrais e dos nossos núcleos avançados de familiares de vítimas do Estado Racista, dos irmãos e irmãs encarcerados, nas favelas, comunidades e ocupações; que propõe um programa revolucionário de libertação negra, baseado na construção permanente de organismos vivos de poder negro através da auto-organização comunitária e do controle territorial. Propomos a construção de um poder negro e comunitário que aponte para a ruptura revolucionária com o sistema de dominação racista e neocolonial baseado no tripé: Estado, Capital e Supremacia Branca. Somos revolucionárias e revolucionários pan-africanistas, combatentes da libertação do nosso povo. Libertação que passa por fora das urnas, das eleições e da disputa da institucionalidade; escolhemos um caminho e acreditamos que somente “um exército bem organizado de formigas é capaz de derrubar o elefante”.

A Campanha Nacional de Boicote à Farsa Eleitoral deve ser construída por nós mesmos, militantes, simpatizantes, amigas e amigos da Reaja, com nossa própria força e recursos; por todas e todas que concordam com nossa linha política, em todos os cantos deste país-cárcere. Que o grito de NÃO VOTE, REAJA se espalhe em atividades nas escolas, em nossas comunidades, nas universidades, nos locais de trabalho, nas rimas e rodas de rap, que seja pixado nos muros, estampado em camisas, colado em cartazes pelas cidades, que esteja na troca de ideia na esquina, no campinho de terra, nas cadeias e em todos os lugares onde o nosso povo está. A campanha NÃO VOTE, REAJA deve ser um instrumento para agitação e propaganda da luta contra o Genocídio do Povo Negro, de ação direita e desobediência civil como recentemente nos ensinaram os irmãos e irmãs do México, familiares dos 43 estudantes massacrados em Ayotzinapa, que ergueram grandes fogueiras nas cidades queimando as propagandas eleitorais dos diversos políticos e candidatos, afirmando o caminho da autonomia, da dignidade e da luta por justiça para seus filhos e filhas.

Convidamos todas e todas, que escolheram o caminho da organização autônoma, da luta radical, que não alimentam mais ilusões na disputa do Estado Racista e Neocolonial, que fizeram a opção de permanecer em resistência contra os governos, os partidos e a supremacia branca, todas e todos, lutadoras e lutadores, setores combativos, donas de casa, estudantes, trabalhadores, irmãs e irmãos homossexuais, maloqueiros, punks, pichadores, rappers, grafiteiros, desempregados e coletivos autônomos para se somarem a Campanha Nacional de Boicote à Farsa Eleitoral. Vem com noiz, mas vem de coração, dizer a plenos pulmões: NÃO VOTE, REAJA!

UHURU!

>> versão do panfleto frente e verso em pdf para baixar e imprimir em: bit.ly/PanfletoNaoVoteReaja

Um comentário em “NÃO VOTE, REAJA: BOICOTAR A FARSA ELEITORAL DA SUPREMACIA BRANCA

  1. anisioluiz2008
    26 de junho de 2016

    Republicou isso em O LADO ESCURO DA LUA.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 26 de junho de 2016 por em Resistências Estéticas.
%d blogueiros gostam disto: